COBERTURAS

Doenças Graves

Esse seguro foi projetado para proteger você e sua família financeiramente em caso de doenças graves relacionadas, como câncer, AVC e infarto.

Entenda a importância do seguro de Doenças Graves

 

Por que contratar a cobertura de seguro de Doenças Graves?

Por que ficar preocupado com imprevistos se você pode se prevenir contra eles? Com este seguro, você fica coberto financeiramente para casos de doenças graves relacionadas, como câncer, AVC e infarto.

É isso mesmo! Você receberá o valor da indenização em vida que auxiliará para custear o tratamento e as demais despesas, inclusive na reposição de parte de sua renda, durante o período de tratamento quando apresentar o diagnóstico comprovado por médico especializado e acompanhado de exames complementares.

Mas atenção! Importante você conhecer todas as Doenças Graves relacionadas no momento da contratação do seguro, pois os produtos variam de seguradora para seguradora.

O seguro de Doenças Graves é o meio pelo qual o profissional liberal ou autônomo terá uma indenização paga de uma só vez e poderá usar da forma que achar necessária, como comprar remédios, contratar cuidadores ou realizar exames não cobertos pelo plano de saúde.

O seguro para Doenças Graves não é um custo, é um investimento para ter uma ajuda financeira para custear um eventual tratamento por doença ou repor sua renda durante o período em que ficar em tratamento.

 

O que é importante saber:

A cobertura de Doenças Graves está sujeita a carência. A carência é período em dias contado do início de contrato de seguro durante o qual você não terá direito ao recebimento da indenização. Em geral se aplica entre 60 e 90 dias de carência.

Quando você solicita um seguro de Doenças Graves serão analisados vários fatores para definir o preço e aceitação do seguro, como: idade, gênero, uso de nicotina (fumante), histórico médico com preenchimento de declaração pessoal de saúde, peso e altura.

 

Você saberá que escolheu o seguro certo de Doenças Graves se ele garantir:

– os diagnósticos ocorridos durante a vigência do seguro, desde que cumprido o prazo de carência desta cobertura e se o Segurado sobreviver 30 dias após a ocorrência do primeiro diagnóstico;

– o déficit neurológico que persistir por mais de 3 meses após a data do diagnóstico. O diagnóstico deve ser confirmado por médico neurologista e embasado por exames de imagem;

– câncer: tumor maligno caracterizado pelo crescimento e multiplicação descontrolada de células malignas, e invasão de tecidos. O diagnóstico deve ser confirmado por exame histológico conclusivo;

– Cirurgia de Revascularização Miocárdica com Implante de Pontes Vasculares nas Artérias Coronarianas (Bypass): cirurgia cardíaca de revascularização do miocárdio para correção de estreitamento ou oclusão de uma ou mais artérias coronarianas com o implante de enxertos ou pontes vasculares (bypass);

– Cirurgia cardíaca com esternotomia completa (divisão vertical do osso esterno) e procedimentos minimamente invasivos (esternotomia parcial ou toracotomia) estão cobertos. A indicação cirúrgica deve ser feita por médico especializado e respaldada por achados na coronariografia;

– Infarto Agudo do Miocárdio: é a morte do músculo cardíaco resultante de uma obstrução prolongada do fluxo sanguíneo. A caracterização de infarto agudo do miocárdio se baseia no comportamento (elevação ou queda) dos biomarcadores cardíacos (troponina ou CKMB) para níveis considerados diagnósticos de infarto do miocárdio, em associação com pelo menos dois critérios;

– Insuficiência Renal Terminal: é a etapa final de diversas doenças renais. É caracterizada pela perda progressiva e irreversível da função de ambos os rins, com necessidade de diálise regular (hemodiálise ou diálise peritoneal) ou transplante renal;

– Transplantes de Órgãos: Procedimento cirúrgico em que o paciente participa como receptor de algum dos seguintes órgãos: coração, pulmão (inclui transplante de lobo pulmonar ou pulmão único), fígado (inclui transplante parcial), pâncreas, rim, intestino delgado (inclui transplante parcial) ou medula óssea;

– Cirurgia da Aorta: realização de cirurgia para tratamento de estreitamento, obstrução, aneurisma ou dissecção da aorta, incluindo os procedimentos minimamente invasivos, como a reparação endovascular;

– Cirurgia das Valvas Cardíacas: realização de cirurgia cardíaca para substituição ou reparo de uma ou mais valvas cardíacas (mitral, tricúspide, aórtica e pulmonar), incluindo os procedimentos à tórax aberto e endovasculares: esternotomia total, esternotomia parcial, toracotomia, cirurgia de Ross, valvoplastia por catéter, implante transcatéter de prótese valvar aórtica (TAVI);

– Esclerose Múltipla: diagnóstico definitivo de esclerose múltipla, que deve ser confirmado por médico neurologista e embasado por todos os critérios: (i) comprometimento atual da função motora ou sensorial que deve ter persistido continuamente por um período mínimo de 6 meses, (ii) ressonância magnética (RM) que mostre pelo menos duas lesões desmielinizantes no encéfalo ou medula espinhal, características da esclerose múltipla;

– Doença de Alzheimer: diagnóstico definitivo de doença de Alzheimer que deve atender a todos os critérios: (i) perda cognitiva, com comprometimento da memória e das funções executivas cerebrais (planejamento, organização, abstração e sequenciamento), que resulta em redução significativa da capacidade mental e do desempenho social, (ii) alteração da personalidade; (iii) início gradual e declínio progressivo da função cognitiva, (iv) ausência de distúrbio da consciência, (v) achados neuropsicológicos e de neuroimagem típicos (por ex. tomografia), (vi) doença terá de exigir supervisão constante (24h) de terceiros.

 

O que a cobertura de Doenças Graves não cobre?

A transparência é um atributo importante para nós. Você deve ler atentamente as condições gerais do seu seguro, em que estarão detalhados os itens não cobertos, também conhecido como riscos excluídos ou prejuízos não indenizáveis, descrevendo todas aquelas situações específicas e particulares que a Seguradora não terá responsabilidade contratual. Aqui relacionamos alguns exemplos de exclusões:

– câncer existente antes da data efetiva de início da apólice, ou sua recorrência (ou invasão) após esta mesma data.

– qualquer grau/estágio de neoplasia intra-epitelial cervical (NIC);

– qualquer tumor e/ou lesão descrita histologicamente como pré-maligna;

– todos os cânceres não invasivos (in situ), ou não metastáticos;

– o câncer da próstata no estágio Ia, Ib e IC (Carcinoma prostático primário abaixo do estágio B0 pela classificação modificada Jewett, abaixo de T1c pela classificação TNM em 1992);

– melanoma maligno, quando o grau de invasão de tecido é baixo (segundo a classificação Breslow, a profundidade é menor que 1,5 mm);

– qualquer tumor maligno na presença de qualquer Vírus da Imunodeficiência Humana;

– qualquer câncer de pele que não seja melanoma maligno;

– angioplastia; outros procedimentos intra-arteriais; e cirurgia tipo “key-hole” (quaisquer procedimentos a tórax fechado, utilizando-se cateteres cirúrgicos), quaisquer procedimentos ou técnicas não cirúrgicas;

– toda angina do peito, incluindo angina estável e instável, angina decúbito; infarto do miocárdio sem elevação do segmento ST no ECG com elevação da troponina “I” ou “T”; e outras síndromes coronarianas agudas;

Como a Tuia Seguros está mudando as regras do jogo!

Aqui você encontrará soluções personalizadas para sua profissão, o que nos permite oferecer um produto customizado, com amplas coberturas que proporcionam o conforto e a tranquilidade necessários.

Com a personalização, além da simplificação e da consultoria especializada da Tuia Seguros, você terá o benefício de redução do valor do seguro por ser feito sob medida, sem obrigação de contratar coberturas adicionais que você não precise, e ainda há a conjugação de várias coberturas em um mesmo seguro.

 

 

Compartilhe: