COBERTURAS

Proteção Financeira por Perda de Renda

Com a Proteção Financeira por Perda de Renda você fica protegido em casos de afastamento do trabalho por motivos de acidente pessoal ou doença!

Entenda a importância do seguro de Proteção Financeira para Perda de Renda

 

Por que contratar a cobertura de seguro de Proteção Financeira por Perda de Renda?

Por que ficar preocupado com imprevistos se você pode se prevenir contra eles? Com o seguro de Proteção Financeira por Perda de Renda, também conhecido como Diária por Incapacidade Temporária ou como Perda de Renda por Incapacidade Temporária, você fica coberto financeiramente para casos de afastamento superior ao período de franquia que comprometerão suas economias, por motivo de acidente pessoal ou doença e que venha a ficar afastado totalmente de qualquer atividade relativa à sua profissão ou ocupação remunerada.

A grande maioria dos profissionais liberais ou autônomos não possuem garantias econômicas caso sofra qualquer tipo de eventualidade, seja um acidente ou uma doença. Dependendo da gravidade, é possível que o profissional precise repousar e se ausentar das suas atividades, o que pode gerar uma pausa temporária no recebimento de proventos e, consequentemente, o comprometer suas contas mais básicas como, por exemplo, salários, impostos e financiamentos, além de fazer uso de suas reservas para arcar com o tratamento médico.

O seguro de renda por incapacidade temporária é o meio pelo qual o profissional liberal ou autônomo garante uma reserva financeira sempre que ficar temporariamente impossibilitado de exercer suas atividades, em razão de acidente pessoal ou doença. Afinal, quem não pode ficar sem trabalhar nem um dia precisa proteger sua renda.

Como definir o valor do meu seguro de Proteção Financeira por Perda de Renda?

O valor contratado no seu seguro de Proteção Financeira por Perda de Renda deverá ser compatível com a sua renda mensal. Por exemplo, imaginando uma pessoa que possui renda mensal de R$ 9.000 e se dividirmos esse valor 30 dias no mês, teremos um valor de R$ 300 de diária (R$ 9.000 dividido por 30). Faça a simulação com a sua renda mensal e encontre o valor ideal para você.

 

Servirão de comprovantes de rendimento um dos seguintes:

O valor da indenização do seguro de Proteção Financeira por Perda de Renda, ou Diária por Incapacidade Temporária, deverá ser compatível com a sua renda mensal definida no momento da contratação do seguro. Sua comprovação poderá ser solicitada mediante dos seguintes comprovantes:

a) Demonstrativo de Pagamento como holerite ou contracheque;

b) Declaração oficial do imposto de renda;

c) decore (declaração comprobatória de percepção de rendimentos), que é exigida para obtenção de crédito, financiamento, abertura de conta bancária etc. A Decore é destina especificamente a profissionais autônomos;

d) ficha financeira.

Você saberá que escolheu o seguro certo de Proteção Financeira por Perda de Renda se ele garantir:

– o pagamento de diárias por incapacidade temporária caso ficar impossibilitado total, contínua e ininterruptamente, por período temporário, de exercer sua profissão ou ocupação, decorrente de doença ou acidente pessoal, durante o período em que se encontrar em tratamento médico, sob orientação médica, respeitados o período indenitário, a carência e a franquia;

– no caso de ocorrência simultânea de mais de um motivo de afastamento por incapacidade temporária, a indenização a ser paga será a do evento que resulte no maior tempo de afastamento, não havendo acúmulo ou superposição de indenizações.

 

O que a cobertura de Proteção Financeira por Perda de Renda não cobre?

A transparência é um atributo importante para nós. Você deve ler atentamente as condições gerais do seu seguro, em que estarão detalhados os itens não cobertos, também conhecido como riscos excluídos ou prejuízos não indenizáveis, descrevendo todas aquelas situações específicas e particulares que a Seguradora não terá responsabilidade contratual. Aqui relacionamos alguns exemplos de exclusões:

– gravidez e suas intercorrências, bem como parto ou aborto e suas consequências, exceto se decorrentes de acidente pessoal coberto;

– tratamentos clínicos ou cirúrgicos com finalidade estética;

– cirurgias plásticas, com finalidades estéticas ou embelezadoras e suas consequências, exceto as restauradoras de funções em órgãos, membros e regiões, realizadas exclusivamente em decorrência de lesões provocadas por acidentes pessoais;

– tratamentos clínicos ou cirúrgicos para obesidade ou estética em suas várias modalidades e suas consequências;

– procedimentos não previstos no Código Brasileiro de Ética Médica e não reconhecidos pelo Serviço Nacional de Fiscalização de medicina e Farmácia;

– tratamentos clínicos ou cirúrgicos para infertilidade, impotência sexual, esterilidade, métodos contraceptivos, inseminação artificial e alteração de sexo, incluída a correção de varicocele;

– tratamentos para senilidade, geriatria, rejuvenescimento, repouso e convalescença;

– tratamentos odontológicos e/ou ortodônticos, salvo se em consequência de acidente pessoal coberto;

– anomalias congênitas de conhecimento prévio e não declaradas na contratação;

– qualquer tipo de hérnia decorrente de doença, exceto após tratamento cirúrgico. Na hipótese de hérnia decorrente de acidente, não há cobertura aos casos em que forem constatas doenças prévias não relacionadas com o acidente sofrido;

– todas as doenças ou transtornos mentais, distúrbios e doenças psiquiátricas, bem como quaisquer eventos e consequências decorrentes deles;

– afastamento ou hospitalização para realização de exames médicos de rotina (check-up) ou de investigação diagnóstica;

– síndrome do pânico;

– estresse ou quaisquer outros desvios comportamentais;

– luxações ocorridas mais de uma vez de qualquer articulação;

– as instabilidades crônicas de qualquer articulação incluindo as lesões meniscais e ligamentares de joelho e lesões de ombro de característica degenerativa, síndromes do impacto, lesões de supra espinhais, cujas são as lesões causadoras das instabilidades destas articulações;

– as doenças de características reconhecidamente progressivas, como fibromialgia, artrite reumatoide, osteoartrose e outras artroses e artropatias;

– lesões decorrentes, dependentes, predispostas ou facilitadas por esforços repetitivos ou microtraumas cumulativos, ou que tenham relação de causa e efeito com os mesmos, assim como as lesões classificadas como: lesão por esforços repetitivos – LER, doenças osteomusculares relacionadas ao trabalho – DORT, lesão por trauma continuado ou contínuo – LTC, ou similares, que venham a ser aceitas pela classe médico-científica, bem como as suas consequências pós-tratamento, inclusive cirúrgicos, em qualquer tempo.

 

Proteção Financeira por Perda de Renda também para afastados com LER, DORT e LTC

A Proteção Financeira por Perda de Renda tem por objetivo de cobrir doenças e acidentes imprevistos e sendo assim, em caso de doenças crônicas tais como LER Lesão por Esforço Repetitivo, DORT – Distúrbios Osteomusculares Relacionados ao Trabalho e LTC – Lesão por Trauma Continuado ou Contínuo e Hérnia os valores das diárias são reduzidos e o período de carência é maior.
A gravidez não é enquadrada como doença ou acidente. O que recomendamos constituir uma reserva para período de licença maternidade.

 

Como a Tuia Seguros está mudando as regras do jogo!

Aqui você encontrará soluções personalizadas para sua profissão, o que nos permite oferecer um produto customizado, com amplas coberturas que proporcionam o conforto e a tranquilidade necessários.

Com a personalização, além da simplificação e da consultoria especializada da Tuia Seguros, você terá o benefício de redução do valor do seguro por ser feito sob medida, sem obrigação de contratar coberturas adicionais que você não precise, e ainda há a conjugação de várias coberturas em um mesmo seguro.

 

 

Compartilhe: